Artigos Blog de Saúde

Vitamina D

Mês Março

Vitamina D

Pessoas com níveis plasmáticos de vitamina D inadequados apresentam maior risco de desenvolver sintomas graves de COVID-19, de acordo com um estudo conduzido por cientistas Dinamarqueses e Americanos. O estudo permite reforçar a importância de manter níveis saudáveis de vitamina D – especialmente durante o inverno em que muitas pessoas apresentam carência deste nutriente.

Num estudo publicado recentemente, em que foram analisados os níveis de vitamina D de 447 pessoas que testaram positivo para o SARS-CoV-2, durante a primavera de 2020, foi possível verificar que aqueles que tinham um nível mais baixo de vitamina D tinham 50% maior risco de desenvolver formas graves de COVID-19. Este estudo, publicado na Scientific Reports (www.nature.com), foi conduzido por investigadores da SSI (Statens Serum Institut), a agência dinamarquesa responsável pelo controlo, prevenção e tratamento de doenças infecciosas e ameaças biológicas, em colaboração com investigadores da Universidade de Harvard em Boston, nos Estados Unidos.

Ligação evidente entre os níveis de vitamina D e o risco de doença

Foram recolhidas amostras de sangue a 447 voluntários e analisadas as concentrações de vitamina D. Os participantes foram divididos em 4 grupos: não hospitalizados, hospitalizados (não graves), hospitalizados internados em cuidados intensivos (graves) e finalmente, os que morreram no período de 30 dias após testarem positivo.

Comparando os níveis de vitamina D em cada grupo, foi possível determinar uma ligação evidente entre o status de vitamina D e o risco de desenvolvimento de sintomas graves.

Difícil obter quantidade suficiente no inverno

Há duas formas de obter e manter níveis adequados de vitamina D: através da alimentação e através da exposição solar. A alimentação fornece uma qualidade muito limitada porque as fontes alimentares têm baixo teor em vitamina D (ex: gema de ovo, peixe gordo e margarinas). Durante o inverno, a posição do sol relativamente à terra é demasiado baixa para permitir que ocorra síntese de vitamina D na pele. Assim sendo, durante esta época do ano, os níveis baixam rapidamente.

É recomendável tomar suplementos

Tomar um suplemento com vitamina D é uma forma segura e conveniente de assegurar o aporte adequado desta vitamina. É sempre recomendável optar por um produto com qualidade farmacêutica e efeitos documentados, que permita uma boa absorção e eficácia no organismo.

Alguns grupos da população têm um risco acrescido de apresentar níveis insuficientes de vitamina D, por exemplo:

  • pessoas com pele escura;
  • crianças e adultos que cobrem toda a pele;
  • pessoas que não apanham luz solar;
  • grávidas.

O valor de referência estabelecido em Portugal são 10 microgramas por dia. Este valor pode ser insuficiente nos seguintes grupos:

  • Pessoas com 70 anos ou mais;
  • Idosos residentes em lares;
  • Pessoas com risco de desenvolver osteoporose.
Fonte

Nielsen, N.M., Junker, T.G., Cohen, A.S. et al. Vitamin D status and severity of COVID-19. Sci Rep 12, 19823 (2022). https://doi.org/10.1038/s41598-022-21513-9